Follow by Email

quarta-feira, outubro 03, 2012

Steve Jobs, seu chato!

Todo mundo reverencia o falecido Steve Jobs pela revolução tecnológica da comunicação –virtual, diga-se de passagem - proporcionada pelos produtos desenvolvidos pela sua Apple. Colocar um computador nas mãos de cada pessoa, ok, foi um sonho bonito e que facilita a vida de muita gente, porém, há tempos ando pensando até que ponto tanta tecnologia e essa facilidade mais afastam do que aproximam as pessoas.
 
Devo dizer que não existe nada mais irritante do que estar com pessoas que passam o tempo todo mexendo no seu precioso iphone e demais smartphones. A impressão que tenho é que as pessoas estão desaprendendo a se relacionar “ao vivo e a cores” e só conseguem se comunicar por meio dos dedos, digitando a conversa. Passei por isso um dia desses ao encontrar duas amigas num café. Por mais que reclamasse, pouco se conversou e perdi a atenção delas para as novidades que naquele momento eram apresentadas via celular.
Outra coisa: o quão somos “obrigados” a acompanhar hora a hora, via redes sociais, o que as pessoas fazem de suas vidas. Tudo graças a internet no celular, que permite que saibamos cada passo dado por alguém em uma viagem, por exemplo! Não sei por que agora muita gente perdeu o pudor de expor sua vida, enfim...
Claro que ninguém é obrigado a acompanhar, mas existem pessoas que são queridas e das quais não gostaria de excluir das minhas redes sociais. Agora é fato: se já fico sabendo de tudo o que acontece na vida da pessoa – via Internet – para que encontrá-la, ao vivo? E que novidades serão compartilhadas se tudo já foi devidamente exposto?
Daí minha conclusão que Steve Jobs – e outros “gênios” da tecnologia - contribuíram para o isolamento das pessoas e que essa aproximação causada pela tecnologia não é tão próxima assim. Por essas e outras é que ando me recusando a ter internet no celular. E quem quiser saber o que se passa na minha vida vai ter que me encontrar ao vivo e a cores.


Nenhum comentário: